Kyoukai Senjou no Horizon 1-A Capítulo 12


<-Capítulo Anterior | ÍndicePróximo Capítulo->

Capítulo 12 – Inocentes no Caminho do Remorso

Horizon1A_301

Ocorre na luz solar da tarde
Os movimentos dos pensamentos que parecem escapar de suas mãos
Onde poderia ser o destino deles
Alocação de Ponto (Família)

Uma única figura estava sentada sob as escadas.

Aquela pessoa era Kimi, o longo cabelo dela flutuava no vento.

Sentada nas cadeiras, ela estava apoiando o rosto dela com sua palma, olhando para baixo o tempo inteiro.

Abaixo dela estava uma larga escada, o segundo pátio da escola e outra escada. No segundo pátio da escola, os clubes do tipo físico estavam fazendo batalhas simuladas e sob as práticas de combate de suas respectivas atividades de clube.

Contudo, Kimi estava direcionando o olhar dela além deles e de suas ações.

O que ela estava olhando era além do campus da escola. Era para o caminho direto para os setores da natureza.

Em frente da estrada, pavimentada com resina para imitar um pavimento de pedra, um único garoto estava de pé.

As linhas de seu uniforme e sua figura esbelta mostrou que era Toori.

Kimi olhava para suas costas enquanto ele permanecia de pé por ali, imóvel. Ela falou enquanto suspirava:

“Se você está assustado, está bem se você voltar, Toori — Porque você é o meu irmão idiota.”

Kimi falou essas palavras, abraçando o seu joelho para si mesma. E depois de um tempo, no lugar que ela estava olhandi, Toori começou a se mover. Ele caminhou ao redor, repetidamente começando a correr com o seu corpo inclinado para frente e dançando pole-dance no poste de luz da estrada…

“Hehehe, aquele meu irmão idiota. Justo quando pensei que a atmosfera estava certa, você socou diretamente na minha cara.”

Justo quando Toori tinha dançado muito o pole-dance e tinha começado a lentamente subir no poste de luz igual a um inseto.

Uma voz pode ser ouvida por trás de Kimi.

“O que Toori está fazendo? Huh? Aquele é um novo tipo de jogo? Ou eu deveria envia-lo voando novamente?”

“Teeheehee, Sensei. Eu tinha ouvido que você estava bebendo na cafeteria, mas por que você veio aqui?”

“Bem, talvez… Eu estou somente apreciando o ar frio.”

Uma figura vestindo um moletom, garrafa de saquê preso sob o braço dela, se sentou no lado direito de Kimi.

A figura consertou o seu cabelo, na qual estava levemente despenteado.

Kimi franziu a testa para ela.

“Fufufu, Sensei. Você não pode pentear com os seus dedos através de seus cabelos a menos que seja para moda. Toori faz isso muito; mas irá danificar o seu cabelo, então deixa para mim.”

Como Oriotorai estava sentada próxima a ela, Kimi penteou o cabelo dela com um pente que ela pegou de entre os seus seios.

Oriotorai deixou o seu cabelo ser consertado como Kimi desejava; mas ela relaxou o rosto dela, na qual estava corado com sangue como resultado após beber.

“Heehee.”

“O que é? Isso é realmente assustador, Sensei.”

“Ah, nada, eu estava me lembrando sobre como uma vovó nas minhas vizinhanças faria isto para mim.”

“Uma vovó… Poderia ser que você veio do distrito Izumo?”

“Hehehe.” Oriotorai estreitou os olhos dela enquanto ela ria.

“Bem, eu estive em muitos ligares, mas eu provavelmente fui mais feliz aqui.”

“Fufufu, Sensei. Por favor, não me fale a história de sua vida mesmo depois de se tornar subitamente bêbada e me tratando como uma vovó.”

“Não está bem? Ou talvez eu deva falar, para mim, este é um dia para ser celebrado também.”

“Oh, que coincidência, este é um dia de celebração para o Toori também. Iria ser bom se ele quiser celebrar mais amanhã, embora.”

Ouvindo Kimi falar, Oriotorai assentiu. Ela virou o olhar dela para Kimi.

“Você é gentil.”

“… Espere, não olhe nesta direção, o pente não irá passar adequadamente, ok?”

“Desculpa, desculpa.” Oriotorai se desculpou, mas ela tocou o pescoço dela com sua mão vazia.

Ela brincou com a corrente pendurada antes de movê-la em direção ao seu peito.

“Continue, continue…”

As palavras delas foram dirigidas para objeto do olhar dela, Toori, que permanecia de pé sob o poste.

Kimi penteu a parte de trás de seus cabelos.

“Fufu, Sensei irá ser uma aliada de meu irmão idiota?”

“Se eu serei ou não o aliado de seu irmão idiota, eu não sei, mas eu irei me tornar a aliada de Aoi Toori~ Ou Kimi, ou qualquer outro. Ao menos, eu definitivamente sou a aliada de todos em minha classe… Ah, mas, o pessoal docente não pode estar envolvido diretamente em batalhas interestudantis; então quando vierem a isso, vocês terão que me perdoar ok?”

 

“Sim.”

Kimi assentiu. Ela levantou-se para pentear o outro lado do cabelo de Oriotorai.

“… Oh? Ah, como eu pensei.”

“O que é?”

“Antes, Masazumi cruzou por aqui, vindo de Tama até aqui. De algum modo, parece que ela estava tentando passar através do setor da natureza para o meio do caminho do Caminho do Remorso, mas ela é uma garota que sempre parece acabar em lugares estranhos…”

Kimi tocou o seu pente levemente em seu queixo, inclinando a sua cabeça.

“Teehee, mas bem, eu imagino o que a vice-presidente pretende fazer? Indo para um lugar como o Caminho do Remorso…”

Havia uma figura caminhando pela floresta.

No meio da floresta, devido às sombras da luz solar da tarde, Masazumi caminhava enquanto olhava aos seus arredores.

Masazumi estava carregando um pacote de papel sob o braço direito dela.

“Vindo do lado para tomar um atalho para o Caminho do Remorso foi uma ideia ruim…”

Eu pensei em seguir o que a gerente do café tinha falado e parar pelo Caminho do Remorso antes que eu fosse para a Academia e desse esse pequeno pacote para o Toori. Estando diretamente na frente da Academia Ariadust, o Caminho do Remorso foi uma estrada que passava através de uma seção de vários setores da natureza, alinhados e próximos uns aos outros. Se você caminhou através dos caminhos laterais dos setores da natureza, você deveria alcançar mais rápido do que circular em volta das bordas de cada setor, mas…

… Eu não estou perdida, estou?

Os setores naturais vêm em blocos, justamente igual aos setores residenciais e de transporte; mas para recriar condições naturais, em lugares onde setores naturais se encontravam as divisões entre blocos não foram claros. Onde a vegetação crescia densamente, uma muralha de folhas e ramos surgia. Eu já passei por várias estradas, mas eu acabei de perceber que o número de estradas que eu cruzei não é igual com os meus cálculos.

“… De algum modo, parece que eu estou me levando a ficar desaparecida.”

Quando eu estava em Mikawa, existiam muitas similaridades entre os fenômenos que aconteciam dentro da cidade. E acima de todos… O “Desaparecimento de Princesas”.

Eu ainda me lembro do fenômeno onde a minha mãe desapareceu. Eu ainda me lembro do que eu vi quando eu retornei para casa: As pessoas do bairro se reuniam frente a cerca e autômatos magistrados pesquisavam minha casa.

O sentimento de perda e pesar que brotaram depois ainda existe em meu coração como se elas fossem memórias frescas. O fato que o fenômeno tomou alguém próximo a mim permanece fresco em minha mente também.

Mesmo agora, depois que um ano tinha se passado, eu não quero fazer com que desta vez eu esteja sozinha; e embora eu não estivesse carregando o celular naquela vez fosse o mais barato que poderia encontrar, eu sempre o carrego comigo agora, nunca o deixando sair de perto da minha pele. Assim como um amuleto.

“Jeito nenhum. Eu estou certa que eu já estou na floresta próxima ao Caminho do Remorso.”

Ouvindo cuidadosamente, eu posso ouvir os sons distantes dos bens sendo tragos para o porto continental. Eu posso perceber as sombras dos navios se movendo através do céu e provavelmente o eco de Naruze e Naito também como o resto deles clamando pelo céu. Então eu penso que estou bem, mas por agora…

Quando eu chegar a próxima estrada, eu irei tentar caminhar em direção a Academia.

E depois de entregar este pacote para Toori, eu irei investigar o Caminho do Remorso.

Então Masazumi pensou.

Contudo…

Onde está a estrada?

Nos pensamentos em pânico dela, ainda existia o medo sobre desaparecer; mas também existia um estranho sentimento de expectativa.

E aquilo foi…

“Eu imagino se eu irei descobrir alguma coisa se eu investigar o Caminho do Remorso.”

Igual ao que a gerente falou, igual ao que Sakai falou, se eu investigar o Caminho do Remorso,eu irei ser capaz de entender o que está dentro de cada um?

Eu imagino. Masazumi varreu o olhar dela através das fendas nas paredes de ramos e folhas assim como entre as árvores, quando ela o fez…

Masazumi chegou a um pequeno jardim construído dentro da floresta.

“Oh.”

Eu levantei minha voz. O espaço aberto era quadrado de dez metros de largura. Havia uma casa pequena, um lugar de reouso, tendo crianças brincando no terreno aberto. Em um banco de madeira próximo a eles, havia também vários pais que tinham acompanhado as crianças aqui. Olhando em volta, havia um pequeno caminho para a proa; mas que parecia ser a própria entrada.

Isto é…

Esta é a primeira vez que eu vim aqui, mas eu me lembro de ter visto o telhado deste lugar de repouso da janela da Academia.

“Eu não errei o caminho?”

Suspirando uma vez, Masazumi olhou para o lugar que ela tinha saído para o edifício que estava no lugar de repouso.

Era um edifício cujo interior tomava uma larga quantidade de espaço. Vindo da entrada, ele tinha um quarto e mais para dentro havia outro quarto com camas e uma larga janela. Figuras de pessoas podiam ser vistas na entrada e no interior onde carregavam uma cor de sombra da tarde; mas a atmosfera era…

Igual a uma sala de conferência.

Pensando nisto, Masazumi parou o olhar dela em uma placa presa a parede do local de repouso. O metal esculpido indicava:

“ ‘Que os espíritos encontrem repouso’ 1618…”

“Algo pra o repouso das almas, então?” Masazumi julgou. Se fosse há trinta anos, então Mikawa e os seus arredores ainda estariam ocupados e a insurreição que utilizava feitiços Católicos contra a opressão governamental e as batalhas resultantes que estavam ocorrendo em todo lugar no Extremo Oriente estariam em curso.

Eu tinha ouvido que enquanto jovem Lorde Motonobu tinha suprimido essas insurreições e assegurado seu lugar como o líder da família.

“Algo daquele tempo, então…? Ele foi deixado aqui mesmo depois da renovação de Musashi.”

Ela tomou uma respiração.

Masazumi viu o sinal direcional apontando em direção à floresta, onde estava escrito: “Caminho a Frente”.

“Eu imagino se tem muitos lugares de repouso nos arredores?”

Olhando nas luzes vindas do Caminho do Remorso, justo por trás das árvores, Masazumi avançou para dentro da floreta novamente.

Caminho do Remorso.

Eu tenho uma vaga ideia do porque aquele lugar é chamado de Caminho do Remorso.

“Se você descer da Academia e caminhar na estrada por um tempo, haverá uma laje de pedra ao lado. As palavras inscritas são: ‘1638 Todos aqueles que residem em Musashi oram pela felicidade da garota, Horizon A em sua próxima vida’ huh.”

Pensando sobre isso agora, não parece que é relacionado ao nome do Caminho do Remorso?

Pesar sempre segue a perda. Isto também se aplica para mim. Quando minha mãe desapareceu…

Eu deveria ter feito isso… Eu deveria ter feito aquilo…

Eu me arrependi.

Naquele dia, quando eu fui para a Academia,eu falei que eu voltaria; mas eu não me lembro da resposta. Poderia ser que eu ouvi ou mesmo não pude ouvir a resposta de minha mãe, eu não sei. Pode ser que minha mãe desapareceu naquela vez, mesmo tão levemente como era.

Masazumi pensou. Um pesar do mesmo que ela tinha criado naquela laje de pedra e o lugar de repouso que retinha o nome da área, deixando tais coisas para trás.

Se fosse isto, aquela garota é a personificação do Caminho do Remorso.

Pensando sobre isso, Masazumi tomou uma respiração, parando para inalar o ar da floreta.

Naquele momento.

“——”

Subitamente, uma voz podia ser ouvida de fora.

A voz era a voz de uma canção que ressoava de longe.

Uma voz que cantava a melodia da Canção da Passagem.

Masazumi conhecia quem estava cantando a Canção da Passagem. Era uma voz que ela tinha ouvido na manhã e justo antes da tarde.

“P-01s?”

De manhã, justo antes da tarde e depois do entardecer. Ouve muitas vezes quando o negócio era um pouco lento, então ela sempre cantaria a cada vez frequentemente. Já para hoje, agora era o tempo para a canção do entardecer.

Por trás dela, as vozes de crianças brincando podiam ser ouvidas vindas do parque.

Masazumi ouvia ambas as vozes de canção e as vozes das brincadeiras enquanto elas se misturavam juntas; ela virou o seu olhar para a popa do navio, onde podia ser ouvido de onde a Canção da Passagem estava vinda.

… Hoje, parece como se eu estou ouvindo a voz dela realmente frequentemente.

Tem sido um ano desde que P-01s e eu chegamos a Musashi. Contudo, se eu pensar sobre o nosso relacionamento, é somente o relacionamento entre um funcionário do café e um estudante que é um dos clientes. Ainda que, eu sou capaz de entender o que ela faz todo dia…

Comparando a situação agora com o passado, nós começamos a conversar bastante frequentemente. Sobre emprestar livros e coisas assim.

Eu também falei sobre a minha mãe e hoje eu também falei a ela sobre o meu corpo; embora que foi mais como se eu cuspisse isso.

Provavelmente é o sentimento de um lado, mas é certo que ela é alguém com quem eu possa falar sobre coisas assim.

Ambos de nós perdemos e fomos privados de coisas, para ambos de nós são coisas que nós temos sido capazes de ganhar em Musashi, o lugar para onde viemos.

“… Eu imagino se estaria bem para eu dizer que nós somos amigos?”

As palavras que ela murmurou somente porque ela estava sozinha foram deixados no ar e Masazumi mais uma vez se recompôs, caminhando para frente.

Pisando sobre a grama, ajustando sua visão no cenário e a luz que se infiltrava nas fendas entre as árvores…

“——”

Ela imediatamente chegou a estrada. O cheiro de folhas e madeira perdurava levemente no ar.

Virando para olhar, a floresta ensombrada onde ela tinha caminhado e o lugar de repouso que ela tinha acabado de ver estava silenciosamente existindo além dos ramos e folhas. Embora que, a floresta  estivesse mal iluminada.

Eu caminhei um longo caminho. Ela pensou.

Então é realmente um lugar para o repouso de espíritos? De fora, realmente parece com um lugar calmo.

Bem, se for à noite as crianças brincando ali devem ter que ir para casa. Masazumi pensou.

E enquanto o fazia…

Subitamente, uma voz a chamou na estrada por trás dela. Vindo de um relativamente alto lugar. Era a voz de um homem, ressoando da janela de uma carruagem que parou na estrada.

“O que na terra você está fazendo em um lugar como este Masazumi?”

A voz que posso ouvir é uma que eu estou bem familiarizada. Contudo, para mim, é uma voz que me faz encolher.

É a voz de uma pessoa que foi incapaz de responder a minhas esperanças, há muito tempo atrás.

Ele deixou minha mãe e eu, mesmo que ele me chamou para Musashi…

Esta nem mesmo se encontra comigo frequentemente.

É a voz de meu pai.

Sob o céu da tarde, a cena de um encontro no Caminho do Remorso, um encontro entre uma carruagem e um estudante veio a existir.

Houve alguns olhares que assistiam de longe. Os proprietários destes olhares estavam sentados nas escadas para a Academia: a professora com uma garrafa de saquê sob o braço e a garota de cabelos longos dando uma manicure na professora. Os dois olhavam tanto para o estudante em uniforme e a carruagem.

“—Masazumi saiu. Parece que ela está conversando com aquela pessoa da carruagem, embora.”

“Hehehe, Sensei, porque tem algas debaixo de suas unhas?”

“Isto é simples. Não há por vezes, momentos quando você não tem pauzinhos? Com isto, o que você precisa é de coragem e decisão.”

Ao invés disto…

“Aquilo não é estranho? Bem ali e aqui…”

Oriotorai projetou o queixo dela para frente, apontando para alguma coisa.

O que ela estava indicando como “estranho” foi Masazumi, que estava enfrentando a carruagem, com uma séria expressão sob o rosto dela enquanto ela permanecia imóvel. Mas aquilo não foi tudo.

“Toori…”

Toori, que estava sentado sob o poste de luz, estava olhando para longe.

Justo igual aos dois, ele estava olhando para Masazumi, permanecendo completamente imóvel.

Ele estava observando.

Por trás de Masazumi, para a direção onde ela se virou, ali estava uma carruagem.

Puxado por dois cavalos, podendo reter até seis passageiros, com dois bancos opostos que podem se sentar até três pessoas. Embora a janela estivesse aberta, um único homem estava no meio do banco traseiro da carruagem. O homem de cabelos negros, corpo vestido de vestes ocidentais, levemente levantando sua mão para silenciar o homem sentado à frente dele.

“O que você está fazendo aqui?”

Masazumi sentiu o seu corpo contrair com essas palavras, com as palavras direcionadas a ela na qual o proprietário das palavras nem mesmo olhava para ela.

Eu estou me encolhendo por causa dele.

Masazumi entendia isto por si mesma. Ela conhecia a razão para isto claramente também.

Contudo, este não é o tempo nem o lugar para murchar. No interior da carruagem, onde eu mal posso ver pela janela, do lado oposto a pai está um membro do conselho provisório de Musashi assim como um executivo da Câmara dos Comerciantes e Indústrias. Em Okutama existem muitos negócios que foram iniciados pessoalmente como parte de clubes, sem mencionar uniões.

Portanto, Masazumi falou.

“—Ainda há muitas coisas que eu não sei sobre Musashi, então eu estou pesquisando a área.”

Eu estou falando como se eu estivesse tentando ganhar pontos, ela pensou. E se as coisas fossem como o normal…

Eu vejo. Foi o seu padrão de me deixar silenciosamente, somente o eco das questões em seus olhos dando nenhuma forma de reconhecimento.

Contudo, algo diferente se passou.

“Existe qualquer coisa que você encontrou no local de repouso dentro da floresta que você acabou de sair?”

“Eh…?”

Havia alguma surpresa em receber uma resposta do pai dela, mas o que Masazumi reagiu foi o que ele realmente tinha falado. As palavras que o pai dela tinha falado para ela poderiam ser pensadas para ser meramente de cortesia para sua aparência, mas tudo o que ela podia falar nesse ponto foi:

“—Um, existe algo sobre aquele local de repouso?”

Se meu pai sabe de algo, eu gostaria de pedir. Contudo…

“Vão não estudou o suficiente. É vergonhoso que você não sabe uma única coisa.”

Falando daquela maneira, os olhares deles nunca se encontrando, Masazumi sentiu a si mesma começando a franzir a testa.

Devido à relação entre pai e filha entre ela e seu pai, “não claro” seria a melhor descrição. Podendo ser provavelmente concluído como ruim, mas eles nunca tinham se confrontado para o ponto onde nenhum poderia falar claramente que, não tinham mesmo conversado.

… Contudo, quando mãe desapareceu, esta pessoa…

Ele não veio para o funeral de mãe por sua suposta morte. Em seu lugar um mensageiro veio, para me encorajar a me mudar para Musashi.

Eu disse ao meu pai sobre querer ir a Academia como uma pessoa desejando ser um político em Musashi.

A voz que respondeu me falou isto:

“O que você está falando? — Vire os seus olhos em qualquer lugar, longe de ser um político em Musashi.”

… Você não se preocupa sobre mim?

Aquela foi a primeira vez que pensei nisto.

Um ano se passou desde então. Ele não encontrou com o meu olhar, e nós não conversamos frequentemente. E agora? Eu não iria ser ignorado na frente de seus clientes, iria? Ele não responderia por falar que ele não se preocupa, ele iria?

Portanto, agora, Masazumi tentou falar algo.

… Sem estudo suficiente?

Hoje, eu fui dito algo similar pela gerente do café e Sakai me falou. Eu sei que eu não estudei o suficiente. Não sabendo sobre Musashi, não sabendo sobre as pessoas na mesma que estou eu sei que eu sou incapaz de me comparar ao meu pai, que já alcançou esta posição. Contudo…

Eu não me esquecido de aprender.

Eu quero falar isso. Ainda que, como eu deveria falar?

Não sabendo disto, um calor fumegante nasceu no estômago dela.

Simultaneamente, uma voz falou de dentro da carruagem.

“—Seja como for, minha querida, você está carregando algo bem estranho.”

Eh? Masazumi olhou para o pequeno pacote sob o braço esquerdo dela.

Porque ele está interessado nessa coisa parecida com uma mina terrestre—!

“Minhas transações de negócios também lidam com este tipo de coisa. Esta é uma cópia de primeira edição, o fazendo mesmo mais raro.”

“Ah, não, isto é, um, de um amigo…”

Masazumi tentou continuar com uma explicação, mas a voz do pai dela ressoou a interrompendo.

“Eu realmente não entendo, mas… Dê para mim.”

Masazumi engoliu uma respiração.

Isto é impossível.

Eu não posso fazer isso. Isto não é meu. É algo que me irrita e eu não quero carregá-lo, mas eu não posso.

Ainda que, Masazumi pensou nisto.

Ela pensou que isto era uma transação.

Se eu mostrar integridade, a impressão deles de mim será boa; e esta impressão continuará no futuro. Se eu resisto, eu irei ser tratada como se eu ainda fosse uma criança. Contudo…

“Se é de um amigo, então compre um depois disto e envie para ele. Ele não irá notar.”

O outro lado da transação tinha mesmo preparado uma rota de fuga.

Se eu não der para ele, os clientes irão tomar isso como vergonha de meu pai e eu irei ser vista como uma pessoa cuja vontade é difícil de dobrar.

Se eu der para ele, meu pai irá ser capaz de mostrar aos seus clientes a evidência que ele pode fazer com que eu faça coisas de acordo com a vontade dele, indicando que eu retenho nenhuma posição além do que um servo submisso.

Se eu desejo ser uma política, então o que eu tenho que fazer está completamente dentro de minhas mãos.

Foi o que Masazumi pensou.

Contudo, ela pensou que havia algo que ela tinha que manter.

E aquele algo foi isto.

Mesmo se eu estou tentando me tornar um político igual ao meu pai…

Eu não quero me tornar igual a ele.

E apesar disso…

“Masazumi.”

Uma voz podia ser ouvida. Esta foi à decisão final. Como uma esperançosa política frente às pessoas que retinham o poder em Musashi, que escolha ela deveria fazer? O pai dela estava a perseguindo em direção a um rápido julgamento.

“——”

Ela não sabia. Mesmo não sabendo, Masazumi pensou em seguir o coração dela. Ela pensou em deixar a si mesma falar o que ela desejava, deixando para o próprio julgamento dela. Ela pensou que era a verdadeira decisão de seu coração.

Foi naquele momento que subitamente uma voz veio voando diretamente na frente dela. Foi a voz de um garoto.

“Certo Seijun, bom trabalho ~~!!”

Junto com aquela voz, uma rajada de vento soprou no momento.

Um garoto cujo cabelo castanho iria tremer com cada passo. Ele se interpôs entre a carruagem e mim levemente.

“Você trouxe isto para mim, não!!”

Ele arrebatou o pacote sob o meu braço, como se ele estivesse o roubando de mim.

“Ah!” Quando eu me virei para olhar para ele, minha voz acabado de sair, ele já tinha se virado, as correntes em suas roupas clicando, estando tentando voltar pelo caminho que ele veio.

Ele entrou no espaço entre a carruagem e eu, avançando como ele estivesse dançando.

“Obrigado. Eu tenho que jogar todos os jogos que se acumularam esta noite, mas Naruze e Naito não me trouxeram isto e foram simplesmente voando em volta; então eu estava vagando em volta sem pensar~”

“Aoi…?”

Havia uma razão do porque a voz que o chamou foi uma pergunta. O rosto dele tinha mudado para o ponto que poderia se ver somente por olhar nele.

“Você realmente não se parece bem, você sabe…? Você está bem? Alguma coisa aconteceu?”

O rosto sorridente de Toori estava escorrendo suor; mas mesmo assim, ele tomou uma profunda respiração e depois de um momento…

“Não se preocupe! Eu corri somente por um pouco!”

Enquanto ele falava, ele balançava em direção a Academia.

“Você provavelmente ouviu isto do presidente Sakai, mas você estará vindo à noite? Amanhã eu estarei indo me confessar para a garota que eu estou em amor, então nós estaremos tendo uma festa na Academia na noite anterior.”

“S-seu idiota, o que há com tudo isso do nada?”

Havia um limite para mudanças de tópicos. Somente pelo falo que eles estavam em frente ao pai de Masazumi e o seu cliente, por alguma razão, Masazumi podia sentir calor subindo a suas bochechas. Ainda fumegando pelo incômodo que ela estava corando, ela franziu a testa.

“Como se eu iria. É uma violação das regras da escola. Sobre isto…”

Masazumi se lembrou da saudação de Lorde Motonobu no meio dia. De acordo com aquilo…

“A noite parece que eles irão ter alguns fogos de artifício em Mikawa. Desde que isto estará acontecendo e nós iremos ser capazes de ver somente na popa de cada navio, não haverá restrições de movimentos entre navios durante a noite… Se eu for a qualquer lugar, que será aonde irei.”

“Eu vejo. Bem, eu queria que você viesse se você puder.”

“Huh? Por quê?”

Masazumi perguntou. Toori olhou sobre o seu ombro para ela. Contudo, seu rosto olhando para ela da direita estava corado com as sombras do sol no oeste, para sua esquerda. Como tal, Masazumi não podia distinguir suas feições claramente.

Tudo o que ela podia fazer foi ouvir a sua voz, na qual permanecia audível.

“—A pessoa a qual estou confessando é alguém que Seijun conhece bem.”

“Huh? Es-espere um minuto! …Você não está indo causar qualquer problema para mim, você está!? Você está!?”

“Eu imagino sobre isto~” Toori começou a correr, voltando por onde veio.

“Não faça qualquer coisa embaraçosa, ok!? Realmente, definitivamente não faça qualquer coisa assim, ok!?”

Então ela falou; mas enquanto Toori fugia, tudo o que ele fez foi balançar sua mão.

“Realmente.” Masazumi murmurou. Subitamente, ela percebeu a situação em que ela estava atualmente. Em pânico, ela abaixou sua cabeça em direção ao vagão.

“M-me desculpa…”

“Nada em tudo.”

A resposta veio do parceiro de negócios do pai dela. Ele cruzou os braços e balançou a cabeça profundamente.

“Para pensar que o Mestre do Caminho do Remorso viria aqui… —Tem sido uns bons dez anos, não tem?”

“O Mestre do Caminho do Remorso…?”

Masazumi perguntou. O parceiro de negócios olhou para ela com o canto de seus olhos.

Ele assentiu, baixando o seu rosto levemente.

“Você deveria tomar um olhar ali.”

Tendo sido falado isto, Masazumi olhou para o pavimento de pedestres no lado oposto. Abaixo das sombras nascidas pela luz do entardecer, ali permanecia uma única laje de pedra.

Aquela laje de pedra foi.

“Antes, uma garota morreu em um acidente aqui. Não sendo publicado.”

“Aquela laje de pedra… Pertence à garota Horizon A., não é?”

“Judge, isto é correto. Horizon A. Forma curta de… Horizon Ariadust.”

Masazumi segurou a respiração dela pelas palavras daquela voz, falando enquanto olhava para baixo, alcançando as orelhas dela.

Ela podia ver Toori enquanto ele se encontrava com a irmã dele e os outros. Ela podia ver que a irmã dele estava o abraçando enquanto acariciava a cabeça dele, vazio de energia.

“Ariadust não é o nome da Academia…?”

“No início, por volta de vinte anos atrás quando Lorde Motonobu se tornou o líder de Mikawa, ele leu o nome de família dos Matsudaira ao contrário, assim como apagando a última sílaba no nome de modo a mostrar sua lealdade a União do Testamento. De Matsudaira, Ariadust nasceu. Ele falou que a proteção do nome Matsudaira não era mais necessária.”

Uma respiração.

“Claro, a União do Testamento reconheceu a vontade de Lorde Motonobu e retornaram o nome para a sua antiga forma; mas este nome ainda permanece em vários lugares. A Academia é um exemplo de tal coisa e a criança que utilizava tal nome…”

O pai de Masazumi falou em seguida, como se para roubar as palavras de seu parceiro de negócios de sua boca.

“Você não ouviu disto? – Lorde Motonobu de Mikawa tinha uma esposa e criança por um casamento comum.”

E relacionado a isto.

“O nome da criança foi Horizon Ariadust… Se lembre disto, então você poderá se livrar se sua falta de estudo.”

“——”

Todas as palavras fugiram da mente de Masazumi nesta declaração súbita.

Contudo, naquele ponto tudo simplesmente não veio a um fim. A voz do pai dela continuou a falar.

“A carruagem que estava envolvida com o acidente de Senhorita Horizon foi à carruagem de Lorde Motonobu. Estando se dirigindo em direção à cerimônia de dedicação a renovação de Musashi. O corpo dela foi recuperado pela família Matsudaira, mas nenhum próximo herdeiro foi divulgado. Esta é uma história que não se destina a ser falado em público. Amanhã, irá ser exatamente uma década desde aquele dia.”

“Uma década…”

“Uma coisa do passado.” O parceiro de negócios do pai dela baixou os seus olhos e murmurou essas palavras.

“Contudo, para o Mestre do Caminho do Remorso, o remorso provavelmente continua. Porque se você olhasse somente pelo resultado, ele matou Senhorita Horizon.”

“Huh…? O que você quer dizer por isto? Ele a matou?”

Masazumi franziu a testa. Contudo, quando ela olhou para dentro da carruagem, o parceiro de negócios estava balançando sua cabeça.

Foi um gesto que expressava que ele não poderia falar a ela.

Portanto, Masazumi falou. Se ela não poderia perguntar diretamente sobre o que aconteceu com Aoi aqui…

“Então, você não quer dizer que o Mestre do Caminho do Remorso…”

Essas palavras formadas por si mesmas em sussurros se derramaram. Aquilo que a gerente tinha falado e aquilo que Sakai tinha falado… Que no meio de todos, sabiam. O segredo que as pessoas de Musashi mantinham.

“O remorso de Aoi ‘Toori’ [1]. Jogo de palavras utilizando duplo sentido para fazer as palavras Caminho do Remorso…”

“Judge.” Aquela curta resposta foi tudo o que pai dela falou. Seu parceiro de negócios entrelaçou os seus dedos juntos.

“Ele também foi ferido e foi imediatamente levado para Mikawa com Senhorita Horizon pela carruagem. Ainda que ele fosse o único que retornou de Mikawa, tratado e dormindo com anestésicos. Depois disto… O que restou foi um remorso interminável.”

Ah… Masazumi pensou. Eu tinha este tipo de pesar antes. Naquele tempo, aproximadamente dez anos atrás quando eu aprendi que eu era incapaz de herdar um nome; e um ano atrás, quando eu compreendi que eu tinha perdido a minha mãe.

Pesar está esculpido em meu corpo.

“Mas, por que…”

Masazumi pensou nisso.

O Aoi que perdeu aquela garota dez anos atrás não parece coincidir com o Aoi de hoje.

Eu experimentei o pesar,então eu entendo. Contudo, Aoi é diferente de mim. E isto era…

Porque ele podia sorrir? Porque ele poderia confessar? Porque ele ainda pode brincar a noite?

Isto não foi algo que você poderia concluir só por falar que era porque ele seguia um Deus do Entretenimento. Pensando simplesmente sobre isso, você poderia vir a conclusão que era somente porque ele é irresponsável; mas se este fosse o caso…

Deixando de lado o fato que todos conhecem isto, porque eles continuam a apoia-lo?

Ele é chamado de “Impossível”, suas habilidades físicas são baixas devido aos seus ferimentos, ele não tem talento; mas mesmo assim ele foi o homem que foi eleito para ser ambos o chanceler e o presidente do conselho estudantil. Mesmo se apoiado pela União do Testamento, manter o seu estado requere o apoio da população. E as pessoas, a gerente do café ou os seus colegas, não importava quem era… Eles não odiavam aquele idiota Aoi.

Porque isto?

Ele riu como se ele tinha se esquecido do pesar de seu passado. Ele parecia como se ele estivesse livre de preocupações.

“Por que todos o apoiam…?”

Eu não sei. Eu investiguei o Caminho do Remorso, mas sinto como se quebra cabeças estivessem vindo um após o outro.

E não houve uma maneira de conhecer a resposta de alguma.

“—Você está disposta a avançar nisso, Masazumi? Para o lugar onde o remorso dele vai?”

Em resposta as palavras do pai dela, Masazumi olhou e se virou para trás. Contudo…

“Nós iremos nos atrasar ao nosso encontro… Isto é tudo por agora.”

A carruagem começou a se mover enquanto ele falava.

No piscar de um olho, a carruagem se dirigiu em direção a Academia. O seguindo com o olhar dela, Masazumi viu que Aoi e sua irmã não estavam mais sobre as escadarias da Academia.

“Eu fui deixada para trás.”

Este pensamento subiu sem restrições em meu coração.

Eu sei de somente um único fato.

Que eu sei nada em tudo.

Notas

[1] O “Toori” no nome de Aoi é pronunciado do mesmo jeito que 通り, a última metade do nome Caminho do Remorso em caracteres japoneses.

<-Capítulo Anterior | ÍndicePróximo Capítulo->