Skyfire Avenue Capítulo 24


Chapter 24 – Ele não gosta de mulher?

<~~Capítulo anterior||Capítulo seguinte ~~>

Já fazia uma semana que Planeta Skyfire tinha voltado ao seu usual estado de tranquilidade. O canal de noticias Interestelar não havia reportado mais nada sobre o roubo da noiva. Tudo estava de volta ao normal.

Lan Jue voltou a sua vida normal, operando sua Joalheria.

Os negócios estavam devagar, com poucos fregueses. Felizmente, não eram necessários muitos para evitar prejuízo.

Ding ding ding. O sino no topo da porta badalou, um homem em um Fato¹ azul entrou na loja.

Xiuxiu sorriu e fez uma pequena reverência em saudação, acolhendo o freguês, Ke’er já tinha obedientemente preparado um copo com água morna, o qual ela segurava com ambas as mãos.

“O que você precisa? Fale logo – sem descontos.” Lan Jue preguiçosamente se apoiou no encosto de sua cadeira enquanto falava com o recém-chegado.

O Gourmet aceitou o copo oferecido por Ke’er e sentou ao lado de Lan Jue. Ele murmurou
“Tão pão-duro. Você também nunca pagou pelo Uísque que bebeu na vinícola.”

“Oh, verdade? Eu não consigo me lembrar.” Lan Jue respondeu, seus olhos arregalados.

“Nobres nunca mantem suas promessas” O Gourmet respondeu, desdenhando.

Lan Jue franziu. “O que você quer.”

As sobrancelhas do Gourmet se levantaram.”Eu preciso de um motivo para vir te ver?”

Lan Jue riu. “Do jeito que você é? Você não estaria aqui se não tivesse uma razão. Você senta em sua loja o dia todo se recusando a sair.”

O Gourmet suspirou. “Bom, Eu suponho que você não gosta muito de mim.”

Os dedos de Lan Jue batucaram, sorrindo para ele. “Ninguém gosta de um cobrador de dívidas.”

Ele se irritou. “Você não ME deve dinheiro. Eu só vim para te deixar saber que eu tenho um Atum Barbatana-Azul inteiro chegando em alguns dias. Queria saber se alguém tinha interesse em provar.”

“Um inteiro?!” A voz de Lan Jue subiu um oitavo, seus olhos brilhando.

Ele sabia que achar um Atum barbatana-Azul inteiro era extremamente raro. Ele certamente não era um produto natural do Planeta Skyfire, ele  deve vir de algum criadouro em outro planeta.”

O Gourmet levantou. “Certo, eu já vou indo. Depois de eles o apanharem vai levar três dias antes de ele chegar, e mais dois antes que possamos come-lo. Vamos nos encontrar em cinco dias. Na vinícola, é espaçoso e podemos colocar o espaço para bom uso.”

“Ótimo, ótimo.”

O Gourmet se dirigiu para a saída, acompanhado por Xiuxiu. Enquanto andava ele disse olhando por cima de seus ombros,” É um peixe grande. Traga um acompanhante.”

“Chefe, me leva!” Ke’er parecida exasperada, se debruçando no balcão em frente a Lan Jue com a parte inferior do corpo para fora.

“Ke’er.” Xiuxiu reprimiu.

Ke’er mostrou a língua, se aproximando dela. ” Nós não vamos embaraçar o chefe, qual o problema de ir com ele?”

Xiuxiu agarrou seu braço, falando silenciosamente. “Ele tem estado em um bom humor ultimamente.”

Beep Beep Beep! Lan jue abaixou a cabeça olhando para seu comunicador interestelar. Um número nada familiar apareceu na tela.

Ele atendeu.

“Rua Huayin, número 37, Casa de chá Luo Yun.” Uma voz agradável mas desprovida de emoções soou do comunicador.

A princípio ele ouvia indiferentemente, mas sua expressão imediatamente mudou quando ele percebeu quem o dono da voz era. ” Eu estarei lá em breve.”

Enquanto falava ele levantou e saiu da loja.

Observando suas costas enquanto ele se apressava, Ke’er mostrava um olhar desconfiado.” O chefe não parece normal.”

Xiuxiu, no entanto, parecia ansiosa.”Ele pareceu normal durante esses últimos dias, mas eu posso sentir que ele tem estado bastante deprimido. Algo deve ter acontecido.”

“Com as habilidades do Chefe o que pode ter acontecido que o faria ficar tão chateado?” Ke’er se perguntou em voz alta.” Você deveria perguntar Xiuxiu. Ele gosta mais de você.”

O rosto de Xiuxiu enrubesceu. “Pare de falar bobagem.”

Ke’er sorriu. “Não me diga que você não gosta dele. Toda vez que você olha pra ele, eu vejo no seu rosto. Você só tem olhos pra ele e mais ninguém.”

Xiuxiu riu amargamente. ” Você pensa muito pouco dele. Se você consegue ver, ele também consegue. Se ele ignora, é de propósito.”

Ke’er piscou em confusão. “Porque? Você é tão bonita e doce!”

Xiuxiu balançou sua cabeça. “Eu também não sei, mas… você se lembra? Quando o chefe abriu a loja ele estava terrivelmente deprimido todo dia. Como se seu coração estivesse quebrado.”

“Ei, você acha que ele é… Você sabe?” Ke’er disse enigmaticamente.

“O que?” Xiuxiu respondeu confusa.

“Você sabe, nós duas belas mulheres, passeando na frente dele dia sim e dia não, mas nenhuma reação. Só um jeito de explicar, ele não gosta de mulher!”

“AH?” Xiuxiu encarou silenciosamente, a cor em seu rosto se esvaindo.

ζ

“Atchooo!” Lan Jue coçou o nariz e murmurou pra si mesmo. ” Quem esta falando mal de mim?”[2]

ζ

A rua Huayin ficava na parte Oeste da cidade Skyfire[1], uma distância significativa da Avenida Skyfire que ficava no centro.

Lan Jue sentou em um dos Lev-Onibus, sem perceber suas sobrancelhas franzidas.

Sua tolerância excedia a de qualquer pessoa comum,ainda assim ele levou três anos para se livrar da dor que tinha experienciado. Uma semana passara desde suas ações no casamento, e seu humor tinha gradualmente retornado ao normal. Mas aquela chamada, a voz do outro lado do comunicador, trouxeram de volta memórias daquela noite.

A culpa já havia sido soterrada, escondida, mas os problemas daquela noite ainda estavam longe de resolvidos.

Mas uma vez que ele ouviu sua voz, seu coração acelerou.

Ele não podia evitar. Não porque ele e ela tinham estado próximos como somente homens e mulheres podem, mas por quem aquela voz o fazia lembrar.

E assim, quase que inconscientemente, ele saltou do ônibus sem se importar com seu porte ou decoro.

A casa de chá Lun Yun não era grande, mas era razoavelmente luxuosa. Ela possuía um estilo chinês clássico da Era passada.

Ele foi atendido na porta por uma mulher trajando um Qipaoº creme. Ela o guiou para um belo quarto privado.

Ao entrar, ele imediatamente parou. A mulher vestindo o Qipao já havia saído e fechado a porta.

O quarto era pequeno, capaz apenas de acomodar duas pessoas.

Ela usava o mesmo vestido da noite em que saiu, longo e branco. Seus longos cabelos, escovados para formar um rabo-de-cavalo, revelando a bela pele em seu pescoço. Ela não olhou para cima, ao invés encarava o boccaro² a sua frente.

A chaleira esmaltada não era grande, o topo decorado com um belo padrão de flores de ameixa³.A superfície era de um vermelho profundo, e chamava a atenção.

O chá, ligeiramente dourado mas predominantemente vermelho fez com que, ao ser entornado na xicara, todo o quarto explodisse em seu aroma. O som do chá e seu cheiro apenas contribuíam para a silenciosa atmosfera.

Lan Jue enquanto de pé, observava aquela elegante mulher sentada a sua frente. Embora ele conseguisse apenas ver seus longos cílios, ele sentiu seu coração afundar. Igual quando ele a conheceu pela primeira vez.

<~~Capítulo anterior||Capítulo seguinte ~~>


[1] Quando o planeta, Avenida e  cidade tem o mesmo nome as coisas podem se confundir um bocado, vou sempre repetir “cidade” quando estivermos nos referindo a cidade (duh!) mas no caso da avenida caso seja obvio que não é uma avenida diferente e  tenha que repetir muitas vezes no capitulo vou usar apenas Avenida com A maiusculo para evitar  cansaço para quem estiver lendo.

[2] Para quem não sabe , mesma coisa que nosso costume da “orelha esquentar quando falam mal de você” mas no oriente é espirrar.