God-level Bodyguard in The City – Capítulo 2


‘                        <-Capítulo Anterior  | Índice | Próximo Capítulo->

Capítulo 2: O Retorno do Bandido Imundo
Tradução por: Farofa

10 anos depois, na Cidade Lin Hai. Uma mulher vestindo calça jeans apertada e ligas suspensoras, tornando-a extremamente atraente, estava sentada próxima a um ponto de ônibus. Era final de tarde, e o sol estava feroz. A temperatura na cidade de Lin Hai era de 38ºC, e ninguém além dessa mulher teria coragem de ir para o subúrbio da cidade num dia quente desses.

Não havia nem um único carro na rua. A camiseta branca que a mulher estava usando, já estava pingando de suor, revelando seu sutiã preto. Seus perfeitos, redondos e firmes 32C [TN:32C é uma medida de tamanho dos peitos, e é um tamanho médio para grande.] eram delicados e cheio de juventude.

A garota era naturalmente uma beldade, desde jovem. Ela possuía largos e espertos olhos, e um nariz arrebitado. Seus lábios eram vermelhos e pequenos como uma cereja, sua pela era branca e delicada, tudo isso combinado com seu porte de modelo e seu 1,68m de altura a tornava tão linda que poderia até mesmo fazer o Buddha se apaixonar. [TN: Na Ásia 1,68 pra mulher é um tanto quanto alto, já notaram que asiático é tudo baixinho? ]

Uma jovem mulher como ela, em um lugar perigoso e desolado como este, não era algo normal, especialmente pelo fato dela possuir uma pistola calibre .77 presa em sua cintura.

A mulher continuava a esperar até que finalmente os céus se moveram, e fortes ventos passaram por ela, balançando seu longo cabelo negro, amarrados em um rabo de cavalo, pelo ar.

Ela ergueu sua cabeça para ver que esse misterioso vento não era apenas um favor enviado por Deus, mas pelo contrario, era o resultado de 10 helicópteros militares circulando em cima dela. As aeronaves possuíam misseis anti-tank a mostra, e os 32 foguetes prontos para disparo, estavam tão próximo que ela podia até ver os números de série deles.

Não existe nenhum campo do exército nos perímetros da cidade de Lin Hai. Ver tal cena era algo raro e a garota olhava pra tudo isso em estado de choque.

Neste momento, um carro blindado camuflado apareceu no horizonte, correndo em alta velocidade. O carro liderando era na verdade um novo tank de serviços pesado 99A, e a frota de carros que vinham vindo, incluía mais dois tanques, 3 carros blindados para transporte de batalhão, somados aos 10 helicópteros de guerra que estavam circulando em cima dela. Uma frota como essa era o bastante para aniquilar uma cidade de pequeno porte, ou centenas de terroristas.

No entanto, a unica missão hoje era… “Entrega expressa de um corpo vivo”.

O carro blindado cuspia fumaças pretas e roxas enquanto de maneira imponente parou na frente da mulher. Os dois tanques que vinham atrás pararam um pouco mais a frente e apontaram seus canhões ara o carro blindado no meio. Os 10 helicópteros militares fizeram o mesmo.

Dezenas de soldados da força especial armado até os dentes, saíram de dentro dos outros 2 carros blindados. Eles rapidamente começaram a entrar em posição de tiro; Tinha até mesmo dois, deitados mirando para o carro, ao lado da mulher. A formação era tão impressionante que mais parecia que eles estavam prontos para encarar um tsunami de inimigos vindo.

Finalmente, 4 membros vestindo roupas de batalha altamente protetoras, andaram até o carro que estava no centro disso tudo. Eles abriram a porta do carro, e colocaram um bastão de ferro com 2m de extensão pela porta, para destrancaram as correntes que estavam la dentro, e liberar o “produto” que vieram fazer a entrega.

La dentro tinha uma pessoa, vestindo jeans surrados, e um camiseta preta apertada que deixava visível seu fortes e definidos músculos.

Os cadiados colocados nas suas correntes e algemas, eram mais pesados do que os colocados em elefantes. Cobrindo seu rosto, tinha uma máscara de ferro ao estilo ‘comedor-de-humanos’. A unica coisa exposta era seus olhos que observavam tudo a sua volta sem nem mesmo piscar.

“Não precisava de tudo isso, certo?” A mulher tirou pra fora alguns documentos. Ela era a oficial encarregada em receber esse condenado do corredor da morte e leva-lo para a casa.

Esse condenado era o maior “psicopata juvenil” que era conhecido por todo o mundo há 10 anos atrás, quando como um demônio, ele fez um chacina aniquilando 104 pessoas. Mas por causa dele ter matado somente bandidos e gangsteres, a maioria da mídia e da população o clamava como “Herói Juvenil”.

Herói era ótimo, mas Demônio também estava ok. Porém, de acordo com o já noticiado há 10 anos atrás, era pra ele ter sido executado. Para o mundo atual, Chen Min era alguém que não mais existia. O Chen Min que estava atualmente na frente da mulher, era apenas um “cidadão comum” que coincidia de ter o mesmo nome.

“Tem alguém ai pra poder assinar a transferência? Ola, Eu sou Xiao Yi, da departamento da cidade de Lin Hai.” A mulher disse sem saber o que fazer, ela não tinha nenhuma ideia de com quem falar para finalizar sua tarefa.

“O alvo foi entregue! RECUAR! RECUAR! RECUAR!” O líder comandou, e toda a tropa correu freneticamente de volta para os carros blindados, como se tivessem visto o mal encarnado. Assim mesmo, eles fugiram pra longe e não deixaram nem mesmo uma sombra pra trás, como se nunca estivessem ido até ali.

Depois da tropa ter corrido sem nem deixar uma poeira pra trás, o unico que sobrou foi Chen Min. Ele estava quieto, ao lado da rua com todo o corpo acorrentado, com as chaves no chão ao seu lado.

“Parece que esse cara é realmente uma pessoa aterrorizadora…” Essa era a primeira vez de Xiao Yi recebendo tal missão, ela estava com um poco de medo de abrir as correntes do Chen Min, que estava embalado como uma torta entre as correntes. Contudo, Xiao Yi era uma policial de elite, e não estava assustada ao ponto de perder a cor.

Xiao Yi se acalmou, tirou a pistola de sua cintura e com cuidado pegou a chave que estava próxima a Chen Min.

“Chen Min?” Xiao Yi perguntou.

A “torta” acenou.

“Eu sou a oficial encarregada de te receber. Meu nome é Xiao Yi. Você ainda não passou no seu periodo de aprovação, então pelos próximos 2 anos eu estarei ao seu lado 24/7. Cada movimento seu sera reportado, e se você mostrar qualquer sinal de que ira infligir a lei, eu tenho permissão para te executar imediatamente. Se você se recusar a aceitar essas condições, eu tenho o poder de te executar imediatamente. Você entendeu?” Xiao Yi disse, enquanto segurava as chaves em uma mão e a arma em outra.

A “torta” ja tinha acenado tantas vezes que parecia até um brinquedo.

Apenas depois disso que Xiao Yi encaixou a chave na fechadura, que ficava na bunda do Chen Min. Era óbvio que o design dessas correntes foi feitas por algum gay…

Com um som de ‘katcha”, todas as 36 correntes no corpo de Chen Min se abriram ao mesmo tempo. Chen Min pulou delas como um trovão e partiu pra cima de Xiao Yi rápido como um ciclone, diretamente para o passeio.

Xiao Yi se assustou pela imprevista ação, e imediatamente empunhou a pistola que estava em sua cintura e mirou ela em direção a cabeça de Chen Min. De acordo com o acordo dessa missão, se Chen Min mostrasse qualquer sinal de fuga ou tentasse fazer qualquer coisa ilegal, ela poderia executa-lo na hora.

No entanto, Chen Min não tinha fugido. Ao invés disso, ele imediatamente abaixou a calça e começou a mijar, o som parecia de uma mangueira a pressão. Uma corrente de urina grossa como um braço, deixou duas poças de urina no passeio.

Xiao Yi ja tinha conhecido pervertidos antes, mas nunca viu um nesse nível. Chen Min estava mostrando sua bunda nua, e sem vergonha alguma mijando na frente de uma linda mulher. Enquanto mijava ele ainda estava até resmungando, “Esses desgraçados da força especial, tudo que fiz foi quebrar as pernas de alguns soldados mais fortes. Eu não pensei que eles seriam tão grossos de me amarrarem naquelas correntes de tortura e me mandar pra longe sobre escolta. Eu até fui impedido de mijar por 36 horas. Minha bexiga praticamente explodiu! Se eu morresse, como iria realizar meu sonho de comprar um iPhone 6?”

“Chen Min! Ponha suas mãos na cabeça, e imediatamente se ajoelhe!” Xiao Yi gritou pra ele, por trás.

“Garotinha, Você pode ser um pouco mais higiênica? Eu acabei de relar no meu pau, e agora você quer que eu coloque minhas mãos na cabeça? Isso é nojento!” Chen Min reclamou sem nem mesmo virar pra trás.

“Pare de falar asneira. Acredite, eu vou fazer você enfiar suas mãos na boca se você não me obedecer!” Xiao Yi levantou a arma friamente, indicando que ela faria como ameaçou.

A primeira coisa que a academia de polícia ensinou pra ela, foi como intimidar criminosos através de ameças. Embora ainda estava sob inspeção se Chen Min era um criminoso ou não, mijar no passeio definitivamente contava como um crime.

“Tudo bem, você ganhou, Srta Policial .” Chen Min suspirou enquanto amarrava seu cinto e colocava suas mãos na cabeça e ajoelhava. Suas ações fazia parecer que ele era bem experiente nisso.

“Escute. Primeiro, a partir do momento que te recebi, eu automaticamente sai dos ranques policiais. No entanto, ainda possuo o direito de te executar. De hoje em diante, nesses 2 anos, eu não me importo se você estiver indo ao banheiro ou indo dormir, você tem que me reportar. Se você ousar fazer qualquer coisa suspeita, ou fugir, eu irei te executar na hora. Você me ouviu claramente?” Xiao Yi rosnava com raiva.

“Linda, eu preciso te reportar quando for bater uma também?” Chen Min ainda ousou retrucar mesmo sobre a mira da pistola. Ela estava pensando se ele era alguma espécie de idiota.

“Seu bandidinho nojento, pare de desperdiçar suas palavras. Você acredita que eu vou ou não explodir sua cabeça agora?” Xiao Yi estava tão brava que seu rosto tinha até mudado de cor.

“Eu não acredito, por causa que sua pistola não esta carregada. Se você prestar atenção, consegue ouvir o som do vento passando pela arma; Se tivesse balas dentro faria um som de ‘bi bi’.” Chen Min argumentou.

“Algo assim realmente existe?” Embora Xiao Yi duvidava, ela inconscientemente trouxe a arma pra mais perto pra tentar ouvir.

“Wow, a pistola realmente não tem munição. Eu ja estava quase me mijando de medo.” Chen Min bateu em seu peito e se levantou. Toda essa baboseira até agora, era ele enganando a mulher.

“Você me enganou?!” Xiao Yi estava tão brava que quase desmaiou no meio da rua.

“Não fale umas palavras feias dessa. Na verdade isso é chamado de Tática de Malandro Na verdade, não existe nenhuma necessidade em você tentar me assustar. Eu prometo que vou ser o cidadão mais diligente; Eu irei obedecer todos os meus deveres oficiais e seguir a lei. Pelos próximos 2 anos, eu irei te reportar tudo, não importa se seja algo importante ou não.” Chen Min disse de forma desinteressada. “Agora vamos esquecer essas coisas irritantes de até agora pouco e nos apresentar direito! Olá, meu nome é Chen Min, e tenho 26 anos de idade.”

Vendo o homem na frente dela educadamente estender a mão, ela começou a pensar que estava sendo muito intolerante. Ela respirou fundo para se acalmar, e apertou a mão de Chen Min, “Eu sou Xiao Yi, e tenho 22 anos de idade. Eu espero que você faça como está dizendo. Pelos próximos 2 anos é melhor você não me causar nenhuma confusão.”

“’Cunhada’? Seu nome claramente está indicando que você esta se aproveitando de mim. Mas está tudo bem, eu não lavei minha mão ainda, então estamos quites.” Chen Min disse rindo maleficamente.
[TN: o nome dela é 肖仪 Xiao Yi, que no chinês embora a escrita é diferente a pronuncia de cunhada Xiao Yi 小姨 é a mesma]

“Seu bandido perverso!” Xiao Yi pareceu perceber o que Chen Min estava fazendo e rapidamente recolheu a mão.

Alguns minutos depois, um antigo jipe os levava à cidade. Jogando sua mochila cheia de coisas militares no banco de trás, Chen Min sentava no banco do passageiro enquanto se divertia vendo a costa e sentindo a brisa durante a viagem.

Ele, que não voltava para casa há 10 anos, sentiu que até mesmo o ar da cidade de Lin Hai era morno e confortável. Ele estava feliz como uma criança, diferente de sua aparência de bandido que ele tinha até agora pouco.

“Ouça atentamento, você não é mais o Chen Min de antes. Se qualquer conhecido perguntar, você é apenas algum estrangeiro que está de volta como visitante. Simples assim.” Xiao Yi instruía enquanto dirigia.

“Eu sei, ‘cunhada’. Na verdade, tais preocupações são desnecessárias. Fora meus pais e minha irmã ja mortos, eu não tenho nenhum familiar ou conhecido nessa cidade.” Chen Min respondeu com os olhos fechados.

“Eu já vi seus documentos. você nasceu órfão, e foi adotado com 6 anos e criado por Shen Chong Yan. Ainda jovem, você começou a seguir a carreira de atirador profissional, e era um gênio em tiro ao alvo com rifle desportivo.” Xiao Yi olhava para o homem próximo dela. Embora ele parecia extremamente fora da lei, era difícil ligar ele ao “psicopata juvenil” que tinha matado 104 pessoas.

“Eu nunca vi seus arquivos, mas sei que você é da área administrativa do departamento de policia. Você é uma especialista em MMA e Taekwondo, e cresceu numa família de policiais. Para acrescentar, você não é muito boa em se comunicar com as pessoas, então você não tem um relacionamento muito bom com os seus superiores ou subordinados.”

Xiao Yi subitamente freou, fazendo Chen Min bater com tudo no vidro a sua frente. Extremamente chocada, Xiao Yi se virou pra olhar para o Chen Min.

“Como você sabe?”

“Mocinha, você pode não se distrair enquanto dirige? Eu quase fui jogado voando pra fora do carro!” Chen Min esfregou suas bochechas enquanto resmungava, “Você mesmo me ‘disse’. A ponta do seu dedo indicador tem calo, mas não devido a apertar o gatilho, mas devido ao ficar clicando com um mouse. É por isso que sei que é da administração.”

“Seu passo é estável e sua respiração é reservada e controlado, o que significa que você é boa em combate a curta distância. Sua postura segurando uma arma é muito profissional, e certamente é resultado de ter aprendido ainda jovem. É impossível você não ter vindo de uma família de policiais.”

“Se alguém tão boa como você, terminou na área administrativa… Seria estranho você saber se comunicar com seus superiores ou subordinados! Ainda mais, você veio me observar, o que significa que é possível terem te mandado pra morrer.”

“Você errou. A tarefa de monitorar você… É algo que eu mesmo me ofereci.” O coração de Xiao Yi finalmente se acalmou. Ela mais uma vez ligou o carro e continuou, “Por causa que você é a chave para que meus sonhos se tornem realidade.”

____________________________________________________________

Qualquer erro, só falar nos comentários que corrijo, vlw \o

‘                        <-Capítulo Anterior  | Índice | Próximo Capítulo->

 

 

6 comentários sobre “God-level Bodyguard in The City – Capítulo 2

  1. Pingback: God-level Bodyguard in The City – Capítulo 001 – Aliança Novel

  2. Pingback: God-level Bodyguard in The City – Capítulo 002 – Aliança Novel

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s