Douluo Dalu Capítulo 1


<-Capítulo Anterior | Índice | Próximo Capítulo->

Capítulo 1 – Continente Douluo, Tang San de Outro Mundo

 

Continente Douluo[1], sudoeste do Império Céu Dou [2], província de Fasinuo[3].

Aldeia do Espírito Santo[4], se alguém apenas ouvisse seu nome, poderia imaginar uma aldeia bastante surpreendente. Na verdade, ela era apenas uma aldeia composta por umas trezentas famílias ao sul da cidade de Nuoding, da província de Fasinuo. A razão dela ser chamada de Aldeia do Espírito Santo era porque, segundo a lenda, cem anos atrás um Mestre dos Espíritos[5] classificado como Sábio Espiritual se originou de lá[6]. Esse também era o eterno orgulho da Aldeia do Espírito Santo.

Ao redor da aldeia havia, sem exceções, uma vasta expansão de terras onde eram produzidos grãos e vegetais enviados para suprir a cidade de Nuoding. A cidade ficava localizada no centro da província de Fasinuo e, apesar de não ser considerada uma das mais importantes cidades, ficava próxima a fronteira com outro império, assim naturalmente mercadores de ambos os grandes impérios comercializavam ali. Consequentemente Nouding floresceu e as vidas dos moradores das aldeias ao redor da cidade eram melhores do que em outros lugares.

Quase ao amanhecer, ao distante leste, o céu apresentava um pálido e cinzento alvorecer. Em uma pequena colina de uns cem metros de altura adjacente a Aldeia do Espírito Santo havia uma pequena e magra silhueta.

Era apenas uma criança de uns cinco ou seis anos de idade. Evidentemente, todos os dias ele suportava o calor do sol. Sua pele apresentava uma saudável e dourada coloração, seu curto cabelo preto parecia bem arrumado e suas roupas, apesar de simples, estavam limpas.

Falando de uma criança dessa idade, subir uma colina de cem metros de altura não seria uma tarefa fácil, mas estranhamente, após chegar ao topo, sua face não estava nem um pouco vermelha e ele também não estava ofegante. Sua expressão parecia satisfeita e contente.

O menino se sentou no topo da colina, seus dois olhos olhando fixamente em direção ao leste, onde o céu gradativamente se iluminava. Lentamente começando a inspirar pelo nariz e gentilmente expirar pela boca, continuas inspirações e fracas expirações que, no final, se tornaram um esplendido ciclo.

Durante este processo, seus olhos de repente se escancararam. Um fraco traço de Qi roxo parecia brilhar na luz do crescente, brilhante e cinzento amanhecer no distante horizonte. Sem uma incrível visão e concentração, seria impossível perceber isso.

Ao perceber o Qi roxo, o espírito do menino ficou tão completamente focado que ele nem expirava mais, apenas uma leve e lenta inspiração. Ao mesmo tempo seus dois olhos firmemente encaravam com concentração a tremulante luz roxa.

O Qi roxo não durou muito tempo, no momento em que a luz ao leste gradualmente aumentou para tornar-se a luz do dia, o Qi roxo já havia desaparecido.

Só então o menino, com uma longa exalação de um Qi interno turvo, lentamente fechou seus olhos. Qi branco saiu de sua boca como um espiral de seda se desenrolando antes de lentamente se dispersar.

Depois de sentar-se em silêncio por muito tempo, o menino novamente abriu os olhos. No centro de seus olhos havia um surpreendente, talvez por conta do impuro Qi roxo, lampejo de roxo claro. Embora essa coloração não tenha durado muito antes de discretamente desaparecer, sua própria existência era, no entanto, distinta.

Com um suspiro abatido, o menino mostrou uma expressão relutante, inadequada para sua idade. Ele balançou a cabeça e disse a si mesmo:

“Continua impossível. Minha habilidade Céu Misterioso[7] ainda é incapaz de atravessar o primeiro bloqueio. Já se passaram três meses, então por que esse resultado? Até mesmo o Olho do Demônio Púrpuro, que depende do Qi roxo do leste que só pode ser cultivado durante o início da manhã, já mostrou um progresso melhor. Com a habilidade Céu Misterioso incapaz de atravessar o bloqueio a minha Misteriosa Mão de Jade[8] também é incapaz de progredir. Quando anteriormente cultivando até a fronteira entre o primeiro e o segundo nível, eu não tive a impressão de passar por qualquer circunstância como essa. Por que, quando a habilidade Céu Misterioso tem ao todo nove níveis, este primeiro nível é tão problemático? Seria por que esse mundo é diferente do meu mundo original?”

Esta criança, que chegou a esse mundo cinco anos atrás, era exatamente aquele Tang San da Seita Tang que pulou de um precipício pelos seus ideais. Quando ele recuperou sua consciência, ele descobriu que, além da sensação de calor, ele era incapaz de se mover. Mas a esperada morte não chegou e ele rapidamente nasceu neste mundo.

Tang San não estava muito certo do que estava acontecendo até recentemente. Ele não havia morrido, mas ele também não era mais o antigo Tang San.

O renascido Tang San precisou de aproximadamente um ano para aprender a língua desse mundo. Ele ainda se lembrava que, quando ele nasceu, embora ainda incapaz de abrir seus olhos e ver, ele ouviu o profundo som de lamentação de partir o coração e rasgar os pulmões de um homem. Quando ele aprendeu a língua deste mundo, confiando em sua excelente memória, ele também não pode evitar relembrar o que aquele homem havia gritado, “Terceira irmã, não me abandone”, e que esse homem era seu pai, Tang Hao[9]. Sua mãe neste mundo já estava morta por causa dificuldades no parto.

Quer por obscuras vontades de Deus ou por simples coincidência, Tang Hao miraculosamente o chamou de Tang San[10], em memória de sua esposa morta.

Por causa disso, as crianças da aldeia com idade próxima se juntavam todo dia para ridicularizá-lo. No entanto, em seu coração Tang San estava completamente contente. Este era, depois de tudo, o nome que ele havia usado por aproximadamente 30 anos no outro mundo. Ele estava contente em simplesmente ter um nome que o lembrava de sua vida passada.

Desde sua chegada a este mundo, Tang San havia inicialmente se sentido chocado e com medo. Mas, com a subsequente excitação, assim como a presente tranquilidade, ele já havia aceitado completamente a realidade que parecia para ele como uma segunda chance vinda dos céus. Ali ele poderia ser capaz de realizar o maior desejo que ele tinha em sua prévia existência.

Embora tivesse chegado a esse mundo sem qualquer bem material, Tang San ainda possuía sua maior riqueza: sua memória. Como o mais notável gênio da Seita Tang Externa, os métodos de como manufaturar vários mecanismos da Seita Tang, incluindo as armas ocultas, estavam todos gravadas em sua mente. Além disso, ele havia roubado os raros manuscritos da Seita Tang Interior que ele havia aspirado obter por muitos anos. Enquanto os aprendendo, ele havia se empenhado em memorizar e decorar o Registro dos Misteriosos Tesouros do Céu da seita Interna, e com isso Tang San esperava poder reproduzir o esplendor da Seita Tang neste mundo.

“Hora de voltar”.

Tang San olhou para a cor do céu, seu magro e pequeno corpo se levantou num pulo e ele desceu correndo a montanha. Se alguém pudesse vê-lo nesse momento, ele provavelmente estaria o encarando com olhos arregalados de espanto. Cada um de seus passos era incrivelmente capaz de trazê-lo cerca de 3 metros e um terço adiante. Quanto às fendas da montanha e o terreno irregular, não se poderia dizer que tinham qualquer efeito sobre ele já que ele se esquivava deles sem esforço e rapidamente avançava entre as aberturas. Mesmo comparado a um adulto ele continuaria sendo mais rápido.

Qual era a essência da Seita Tang? Armas ocultas, veneno e habilidades baseadas em velocidade. A grande diferença entre a Seita Tang Interna e a Externa estava no uso dos métodos de armas ocultas. A seita Externa dava prioridade aos mecanismos, e para a seita Interna os estandartes eram a técnica genuína. O uso de veneno também era um dos talentos da seita Externa, enquanto na seita Interna, as armas secretas eram passadas em sucessão de mestre para discípulo e apenas a minoria empregava veneno, visto que ele era basicamente desnecessário.

O Registro dos Misteriosos Tesouros do Céu só descrevia seis tipos de habilidades marciais, divididas em uma técnica secreta de fortalecimento interno: a habilidade Céu Misterioso; uma técnica de treinamento das mãos: a habilidade Misteriosa Mão de Jade; uma técnica de cultivo da visão: o Olho do Demônio Púrpuro; uma técnica de captura: o Controlando o Grou Capturando o Dragão[11]; uma técnica de velocidade corporal: o Seguidor do Caminho dos Fantasmas[12]; assim como uma técnica do manejo de armas secretas: as Cem Separações das Armas Ocultas[13].

As primeiras cinco eram básicas, afinal, sem uma vigorosa fundação, como alguém poderia trazer a mais pura essência das armas ocultas da Seita Tang?

Tendo começado a treinar a habilidade Céu Misterioso com um ano de idade, Tang San, que no presente já tinha quase seis anos, ainda estava estabelecendo suas fundações.

A família de Tang San vivia no lado oeste da aldeia do Espírito Santo a partir da casa do chefe da aldeia. A casa de tijolos de barro com três quartos poderia ser considerada a mais rústica de toda a aldeia. Ela tinha uma placa de madeira de um metro de diâmetro em cima da porta, onde havia um simples martelo pintado. O martelo nesse mundo era o mais conhecido símbolo de um ferreiro.

Isso mesmo, o pai de Tang San, Tang Hao, era um ferreiro, o único ferreiro da aldeia.

Neste mundo, os ferreiros poderiam ser considerados a mais humilde das profissões. Isso porque nenhuma das melhores armas desse mundo era, por certa razão, forjada por ferreiros.

Mesmo assim, como os únicos ferreiros oficiais da aldeia, a família de Tang San não deveria ser tão empobrecida, mesmo com tal renda pequena…

Entrando em casa, Tang San já pôde sentir o cheiro de arroz. Isso não era Tang Hao fazendo seu café da manhã, ao contrário ele cozinhava para Tang Hao.

Desde os quatro anos de idade, antes que Tang San fosse alto o suficiente para alcançar o balcão da cozinha, cozinhar já era sua tarefa diária; mesmo se ele tivesse que usar um banco para ser capaz de alcançar o topo do balcão da cozinha.

Isso não era porque Tang Hao havia ordenado isso, mas antes porque se ele não o fizesse, Tang San praticamente jamais seria capaz de comer o suficiente para ficar satisfeito.

Chegando ao balcão da cozinha, ele subiu no banco de madeira com facilidade e abriu à tampa da grande panela de metal, o fragrante cheiro do arroz flutuou para fora. O mingau no caldeirão havia sido cozinhado por tempo suficiente.

Pegando do balcão duas tigelas maiores do que dez polegadas já desgastadas e pondo-as ao seu lado, Tang San cautelosamente colocou uma colher de mingau em cada tigela e as colocou na mesa atrás dele. Os grãos de arroz do mingau poderiam ser praticamente contados e para o corpo em crescimento de Tang San, essa pouca nutrição era obviamente insuficiente; essa era também a razão de seu corpo ser magro como um palito.

“Pai, comida.”

Tang San chamou.

Após muito tempo, a cortina que cobria a porta do quarto se levantou e uma grande figura com passos um pouco cambaleantes saiu.

Uma desgastada túnica coberta de buracos, sem muitos remendos e expondo a pele de cor de bronze, as originalmente belas feições agora cobertas por uma cor amarelada, um par de olhos sonolentos e de alguma forma atordoados, cabelo bagunçado que mais parecia um ninho de passarinho, uma barba que já estava há quem sabe quanto tempo sem ser aparada. Um olhar vago e sem vida em seus olhos, mesmo que a noite já tivesse passado, ele ainda trazia o cheiro de álcool, ainda sim Tang San não o torceu o nariz.

Este era Tang Hao, o pai de Tang San neste mundo.

Enquanto crescia, Tang San nunca soube o que era o chamado amor paternal. A forma como Tang Hao o tratava era sempre indiferente, desde o inicio, embora ele soubesse fazer um pouco de comida para ele, com o passar do tempo, assim que Tang San começou a tomar iniciativa em cozinhar, Tang Hao se tornou ainda mais negligente. Dessa forma a casa ficou tão descuidada que eles não tinham nem móveis decentes, a comida também sempre era um problema, principalmente devido a Tang Hao usar toda a parca renda recebida como ferreiro para comprar álcool.

Enquanto Tang San já era uma criança crescida, seu pai também tinha cerca de 30 anos, casado tão cedo, antes mesmo dos trinta, no entanto, Tang Hao poderia ser comparado há alguém muito mais velho, ele se assemelhava mais ao avô de Tang San.

Com relação às atitudes de Tang Hao, Tang San não carregava nenhum ressentimento. Na sua vida anterior ele era um órfão. Nessa vida, apesar de Tang Hao o tratar mal, ele pelo menos tinha família. Para Tang San isso era o suficiente para fazê-lo contente. Pelo menos ele tinha alguém que ele poderia chamar de pai.

Tang Hao pegou a tigela da mesa, não se preocupando em se queimar e com grandes goles encheu sua barriga com o mingau. Seu aborrecido e pálido rosto pareceu ganhar um pouco de brilho.

“Pai, mais devagar, ainda está quente.”

Tang San pegou a tigela das mãos de seu pai e a encheu de mingau novamente. Ele também pegou sua própria tigela.

Na Seita Tang, ele nunca havia sido capaz de sair e muito raramente entrava em contato com os assuntos de fora. De certa forma ele era como um quadro branco, vir a este mundo era como se tornar uma criança de novo e também não havia nada que ele não pudesse aceitar.

Rapidamente, a panela de mingau com sete ou oito tigelas ao todo entrou no estomago de Tang Hao. Com um suspiro ele colocou a tigela sobre a mesa. As pálpebras caídas se abriram um pouco e ele olhou para Tang San.

“Você, continue com o trabalho que tem, eu irei trabalhar à tarde. Vou dormir um pouco por enquanto.”

Os hábitos de trabalhar e descansar de Tang Hao tinham um padrão muito regular: dormir a manhã toda, fazer algumas ferramentas agrícolas durante a tarde, obter dinheiro e beber durante a noite.

“Certo pai.”

Tang San assentiu.

Tang Hao se levantou, após várias tigelas de mingau ele já não cambaleava mais, e andou em direção a seu quarto.

“Pai.”

Tang San de repente chamou.

Tang Hao parou e virou sua cabeça para encará-lo com uma expressão claramente um pouco impaciente.

Tang San apontou para um canto com pedaços pretos e brilhantes de ferro fundido e não purificado:

“Esses pedaços de ferro, você pode dá-los para mim?”

Em sua prévia encarnação ele era discípulo mais notável da Seita Tang Exterior, ele estava extremamente familiarizado com a criação de todo tipo de armas ocultas. Naturalmente, anteriormente todos os tipos de material eram supridos pela Seita Tang. Mas nesse novo mundo, embora ele tivesse praticado por vários anos, sua força ainda não estava nem próxima do suficiente. Porém ele jamais desejaria desistir de manufaturar as mais avançadas armas ocultas, ele já havia tentado forjar algumas armas ocultas, mas encontrar materiais o suficiente era o grande problema.

Tang Hao forjava ferramentas agrícolas com o metal recebido dos aldeões. Eles vinham cheios de impurezas, metal bem comum. Assim era bem difícil de usá-los para fazer armas ocultas de alta qualidade. As peças de ferro fundido que Tang San apontava, entregadas apenas no dia anterior, haviam chamado a atenção de Tang San; esses pedaços de minério de ferro definitivamente continham fontes de ferro, que eram perfeitamente adequadas para fabricar armas ocultas.

O olhar de Tang Hao mudou para o ferro fundido.

“Huh. Isso não é ferro fino?”

Andando até eles para observá-los melhor, ele virou sua cabeça e olhou para Tang San.

“Você quer se tornar um ferreiro?”

Tang San assentiu levemente. Se tornar um ferreiro era sem dúvida a mais adequada profissão para produzir armas ocultas.

“Pai, você está ficando velho, durante alguns anos, até eu ficar um pouco mais velho, por favor, me ensine a forjar utensílios de cozinha e deixe-me assumir seu trabalho.”

Anteriormente tudo que ele havia forjado eram as mais precisas armas ocultas, por outro lado ele nunca havia aprendido como fazer forjas simples.

Tang Hao, levemente distraído, murmurou:

“Ferreiro, também não parece ser uma coisa ruim.”

Puxando uma única cadeira desgastada e se sentando próximo a pilha de ferro fundido, ele lentamente falou:

“Pequeno San, diga-me, que tipo de ferreiro é o melhor ferreiro.”

Tang San pensou um pouco sobre isso, então disse:

“O melhor ferreiro deve ser aquele capaz de produzir ferramentas divinas.”

Pelo que os aldeões haviam dito, ferramentas divinas existiam nesse mundo, embora ele não soubesse exatamente o que eram as ferramentas divinas. Mas para serem chamadas ‘divinas’ elas provavelmente deveriam ser muito boas.

Um brilho divertido passou pelos olhos de Tang Hao.

“Ferramentas divinas? O Pequeno San também sabre sobre ferramentas divinas. Então me diga o que deve ser usado para criar ferramentas divinas?”

Tang San pensou que isso foi inesperado e imediatamente respondeu:

“Os melhores materiais, é claro.”

Tang Hao estendeu seu dedo indicador, balançando-o em frente à face de Tang San.

“Se você quer se tornar um ferreiro qualificado, lembre-se das minhas palavras: alguém que usa os melhores materiais para fazer ferramentas divinas não é o melhor ferreiro, no máximo é apenas um sintetizador. O melhor ferreiro irá criar ferramentas divinas com materiais comuns.”

“Usar metal comum para forjar ferramentas divinas?”

Tang San olhou um pouco surpreso para Tang Hao. Geralmente, Tang Hao raramente conversava com ele; essa conversa já podia ser contada como a mais longa em muito tempo.

Se levantando, Tang Hao apontou para um pedaço de metal com cinquenta centímetros quadrados no outro lado do cômodo.

“Se você está pensando em se tornar um ferreiro e aprender a forja comigo, então primeiro você precisa martelar isto dez mil vezes. Só depois disso você estará qualificado.

Esse era um pedaço de ferro comum, contendo inúmeras impurezas. Comparado aos pedaços de fontes de ferro ele não podia nem dizer o quanto era inferior.

“Atualmente, você ainda pode mudar de opinião.”

Tang Hao disse indiferentemente, já se preparando para retornar ao seu quarto e dormir.

“Pai, eu gostaria de tentar.”

A voz de Tang San era calam e clara, ainda assim resoluta.

Tang Hao, levemente tomado de surpresa, olhou para ele.

“Certo.”

Com uma única palavra, ele caminhou até o grande pedaço de ferro, o pegando em seus braços e o colocou em frente aos foles da fornalha de forja. Contanto que o carvão fosse aceso, ela poderia ser usada para forjar.

Após terminar isso, Tang Hao voltou ao seu quarto para dormir.

Tang San era uma pessoa de firmes resoluções, de outra forma, ele não poderia ter se baseado em um único desenho em ruínas para produzir os Lótus da Fúria do Buda Tang, a melhor arma oculta mecânica da Seita Tang. Isso havia consumido quase dez anos de sua vida.

Acendendo o carvão e pressionando os foles, ele começou a trabalhar.

Shushushushu. Sons ressoavam dos foles, as chamas emitidas de dentro da fornalha de carvão abrasavam o grande pedaço de ferro. Embora Tang San não soubesse como fazer nenhum tipo de forja, ele vinha assistindo Tang Hao forjar ferramentas agrícolas todos os dias e já conhecia o processo correto.

Assim que o pedaço de ferro gradualmente esquentou até ficar vermelho, ele arrastou o usual martelo de Tang Hao, deixando-o cair no chão. Este martelo de ferro de cabo longo era maior do que ele e uma criança comum de cinco ou seis anos de idade não conseguiria nem mesmo movê-lo corretamente, sem falar de manejá-lo para forjar.

Mas Tang San continuava a segurá-lo. Com a habilidade Céu Misterioso que fortalecia todo o corpo, mesmo que ela ainda não tivesse atravessado o primeiro nível, ele já possuía força física comparável a de um adulto.

Quando o martelo de ferro colidia com o pedaço de ferro vez após vez, ele emitia um claro e melodioso som. Estes foram os primeiros golpes com martelo de Tang San e o prelúdio para a forja.

No quarto de dormir, deitado na cama, Tang Hao se virou. Embora seus olhos estivessem fechados, sua expressão facial estava um pouco surpresa, murmurando durante o sono:

“Ele atualmente consegue levantar o martelo, ele nasceu com força sobre humana?”

Dongdongdongdongdong. Os sons de marteladas começaram a crescer dentro da ferraria. Tang San e Tang Hao, pai e filho, continuaram suas vidas corriqueiras, mas com uma diferença: a partir desse dia, Tang Hao deixou Tang San brincar com outro forno no cômodo, martelando aquele pedaço de ferro em sua própria forja. Ele não instruiu Tang San com uma única sentença, mas também, desse dia em diante, Tang Hao passou a beber um pouco menos e a comida da família também melhorou um pouco.

Forjar era com certeza um processo maçante e cansativo, mas Tang San continuava considerando isso como a forma correta de fortalecer seu corpo. Quando onze dias já haviam se passado, ele já havia forjado diversas vezes, ele se sentia como se estivesse balançando o martelo, ele era incapaz de contar apenas com sua força física e tinha de contar com a ajuda da habilidade Céu Misterioso.

Toda sua força era o suficiente para balançar o martelo aproximadamente cem vezes. Sempre que sua força quase se esgotava, ele se sentava de pernas cruzadas e se recuperava, assim que sua energia interna estivesse restaurada ele imediatamente retornava a martelar.

Isso não estava apenas fortalecendo seu corpo. Repetidamente esgotar e restaurar, era também uma ótima forma de fortalecer a habilidade Céu Misterioso e sua força de vontade. Infelizmente o primeiro nível da habilidade Céu Misterioso continuava como uma barreira intransponível. A prática de Tang San não poderia não ser chamada de meticulosa, mas mesmo com seu grande talento natural, ele ainda era incapaz de atravessar para o segundo nível.

Mas seu treino definitivamente não era uma perda de tempo. Embora a habilidade Céu Misterioso estivesse incapaz de evoluir, sua força interna continuava em ritmo de fortalecimento com a forja do pedaço de ferro e sua velocidade de recuperação parecia mais rápida do que antes.

Após dez dias, Tang San já havia balançado o martelo mais de 8000 vezes, o pedaço de metal constantemente se tornava menor, ele já tinha menos de um terço do volume original. Com seu treino e a quantidade de comida aumentando, seu corpo se tornou relativamente sólido e sua força física parecia gradualmente evoluir. Como resultado durante o incessante processo de forja o consumo de energia interna gradualmente diminuiu. Com o aumento da duração de energia interna, a força física também aumentou significativamente.

Quando ele golpeou com o martelo mil vezes, o pedaço de ferro já havia certamente mudado, agora ele era um pequeno círculo e mesmo que o fogo no centro ainda o mantivesse quente e vermelho, ele podia levemente perceber que as impurezas no interior do ferro pareciam ter diminuído bastante.

Temperado no aço, essa expressão apareceu na mente de Tang San. Isso também o deixou ainda mais determinado a completar as dez mil marteladas. E a distância até seu objetivo era bem curta.

A persistência de Tang San impressionou grandemente a Tang Hao. Para ele parecia que mesmo que esse seu filho tivesse nascido com força sobre humana, seria impossível persistir por mais de três dias. O cabo do martelo de ferro era áspero para prevenir que ele escorregasse e inevitavelmente causaria sérias lesões na palma da mão. Mas ele havia descoberto que, embora Tang San estivesse forjando honestamente, ambas suas jovens e macias mãos não pareciam ter mudado. Nem mesmo bolhas apareceram.

Como Tang San não queria perder seu pai e, além disso, não queria que sua identidade anterior fosse descoberta, ele naturalmente não contaria a Tang Hao que isso era por causa da prática da habilidade Misteriosa Mão de Jade da Seita Tang.

A fim de fazer excelentes armas ocultas, o requerimento mais básico era a combinação de visão, força nas mãos e esforço. Aquilo que é chamado ‘do coração para os olhos, dos olhos para o coração’. Por isso, na Seita Tang Interna, no regimento de treinamento da seita, os requerimentos em relação à visão e força nas mãos eram extremamente altos.

O Olho do Demônio Púrpuro tinha seu efeito máximo sobre a visão quando treinado no breve momento em que o sol se levantava no leste.

A Misteriosa Mão de Jade podia tornar a palma da mão extremamente resistente e durável, além disso, podia bloquear qualquer veneno.

Essas duas habilidades eram indispensáveis para os discípulos da Seita Tang Interna. Embora a Misteriosa Mão de Jade de Tang San ainda estivesse longe de alcançar um nível suficiente, ela ainda podia proteger sua palma de ficar coberta por bolhas causadas por atrito.

“Além do mais, posso considerar que já adquiri força o suficiente por enquanto.”

Tang San não poupava forças balançando o martelo de ferro em sua mão. Durante este maçante processo, seu coração ainda não estava completamente calmo. Seu conhecimento a respeito desse mundo ainda era insuficiente, esse lugar era apenas uma pequena aldeia, nada mais.

Nesse mundo chamado Douluo Dalu, esse continente abrigava dois grandes impérios, que talvez pudessem sem considerados alianças. Porque dentro dos dois impérios, uma grande parte dos territórios era conferida a vassalos feudais e o número de nobres com forças armadas não podia ser contado.

Desses dois impérios, Tang San estava no Império Céu Dou, o outro era o Império Estrela Luo[14], ao sul.

A província de Fasinuo estava localizada próxima a fronteira entre os dois países e a Aldeia do Espírito Santo ficava a não mais do que uma jornada de 100 km de distância da cidade de Nuoding.

Tang San soube por meio conversas entre os aldeões que no continente Douluo não existiam as artes marciais de seu mundo, mas havia um tipo de coisa chamada Espírito[15]. Era dito que todo mundo tinha seu próprio espírito e, entre eles, apenas alguns espíritos poderiam ser submetidos à cultivação, ocupando uma profissão chamada Mestre dos Espíritos. E Mestre dos Espíritos era a mais nobre vocação de todo o continente. Parecia que de acordo com a lenda, cem anos atrás, a Aldeia do Espírito Santo produziu um Sábio Espiritual, em outras palavras, um famoso Mestre dos Espíritos; Sábio Espiritual era um título da classificação dos Mestres dos Espíritos.

Espíritos eram subdivididos em duas categorias principais, uma categoria eram os espíritos ferramentas e a outra categoria eram os espíritos bestas. Como os nomes sugeriam, quando o espírito era um utensílio era chamado de espírito ferramenta e quando o espírito era um animal era chamado de espírito besta. Comparativamente falando, espíritos ferramentas incluíam uma gama mais ampla e a vasta maioria das pessoas tinha espíritos ferramenta, além disso, a quantidade de espíritos ferramenta incapazes de cultivar era muito maior que a de espíritos animais.

Tang San uma vez conheceu o único aldeão cujo espírito era uma picareta, claramente o tipo de espírito incapaz de ser cultivado. Mas, apesar disso, seu trabalho na fazenda ainda era um pouco mais rápido comparado com o dos aldeões comuns.

Tang San também entendia perfeitamente que por todo mundo conhecer seu próprio espírito, ele também queria saber qual era seu espírito marcial. Afinal, tanto espírito ferramenta quanto espírito besta, ambos eram o suficiente se pudessem ser cultivados, certo?

Entre as pessoas do continente Douluo, os espíritos despertavam na idade de seis anos. Em alguns dias Tang San faria seis anos. Por alguma razão ele levemente desconfiava que a razão pela qual sua habilidade Céu Misterioso era incapaz de evoluir estava de alguma forma relacionada ao seu espírito.

Tang San não estava particularmente interessado em se tornar um Mestre dos Espíritos, mas ele havia decidido se tornar um classificado especialista em armas ocultas da Seita Tang Interior, não importa o quão pouca força interna ele tivesse, certo?

“Tang Hao, você está ocupado?”

Enquanto Tang San fazia o grande esforço para forjar as dez mil vezes, ele ouviu o som da voz de um velho homem do lado de fora.

Já era de tarde, Tang Hao estava no meio do trabalho, criando ferramentas agrícolas e ao ouvir o que foi dito respondeu com um ‘ng’.

Tang San, um pouco curioso, veio de seu quarto, apenas para ver um velho homem, parecendo ter mais de 60 anos de idade, com uma figura magricela, mas espírito forte e caloroso, as roupas perfeitamente limpas e arrumadas e o cabelo meticulosamente penteado para trás. A comparação com Tang Hao era simplesmente extrema demais.

Essa pessoa Tang San conhecia, era o ancião da Aldeia do Espírito Santo, o velho Jack.

“Pequeno San, venha, deixe o vovô dar uma olhada em você.”

O velho Jack se virou para Tang San e balançou sua mão.

O ancião dessa aldeia era uma pessoa gentil e grandemente respeitada por todos os aldeões, ele não raramente havia  trazido coisas para ele comer.

“Olá Vovô Jack.”

Tang San andou até o velho Jack e respeitosamente se curvou para ele. Em relação a alguém que sempre o tratou bem, Tang San iria sempre se lembrar em seu coração.

Tang Hao disse indiferentemente:

“Eu estou ocupado, ancião.”

O velho Jack era atualmente não menos de dez anos mais velho do que ele, mas atualmente ser considerado como da mesma geração que ele, sempre trazia a Tang Hao um pouco de mau humor.

O velho Jack parecia já estar acostumado com as maneiras de Tang Hao.

“Tang Hao, ah, o pequeno San já vai fazer seis anos. Ele deveria juntar-se a cerimônia do despertar deste ano.”

Tang Hao deu uma olhada em Tang San, dizendo indiferentemente:

“Então vá participar. Que dia será?”

O velho Jack disse:

“Daqui três dias, quando à hora chegar eu irei lavá-lo, certo.”

Pela forma como ele olhava para Tang Hao, era bem óbvio que ele queria dizer ‘se você acompanhá-lo, você provavelmente vai atrasá-lo’.

Tang Hao abaixou levemente a cabeça, não mais prestando atenção ao ancião.

Tang San, no entanto, bastante curioso perguntou:

“Vovô Jack, o que é a cerimônia do despertar?”

O velho Jack severamente disse:

“Todos nós temos nosso próprio espírito, o qual é finalmente despertado com aproximadamente seis anos de idade na cerimônia do despertar. Tendo um espírito nós podemos aumentar nossas habilidades em certo campo. Mesmo um espírito ordinário ainda pode ser útil. Se, por alguma chance, você ganhar um espírito extraordinário, nós podemos falar sobre conduzir a cultivação, até mesmo de forma que você possa se tornar um Mestre dos Espíritos. A cerimônia do despertar acontece apenas uma vez por ano, eu não posso deixar você perder isso. É um lorde encarregado do Sub Hall dos Espíritos da cidade de Nuoding que virá pessoalmente para ajudar as crianças de nossa aldeia a despertar. Contudo, esse lorde é classificado como um Grão-Mestre Espiritual[16] entre os Mestres dos Espíritos.

Quando falando as palavras “Grão-Mestre Espiritual”, era óbvia a admiração nos olhos do velho Jack.

Tang San havia ouvido apenas algumas poucas coisas sobre Mestres dos Espíritos, assim ele naturalmente não podia deixar a oportunidade passar, questionando cuidadosamente ele disse:

“O que Grão-Mestre Espiritual significa?”


[1] (斗罗大陆) Também o nome da série, “Douluo Dalu”. “Dou” significa luta, “Luo” significa tela metálica ou “peneirar/fazer triagem”, mas em algumas ocasiões pode ser usada como uma partícula intensificadora ou como um componente fonético. Em teoria isso deve significar um mundo onde se avança por meio de batalhas.

[2] (Tiandoudiguo 天斗帝国) “Império Céu de Combate”

[3] (法斯诺行省) Nenhum significado real, mas pode ser lido como “provincial da Neve Distante”.

[4] (圣魂村)

[5] (魂师) O Segundo caractere significa também professor ou especialista entre outras coisas.

[6] O caractere para “sagrado”, “santo” e “sábio” é o mesmo.

[7] (玄天功) ou “Trabalho Negro do Céu”.

[8] (玄玉手) ou “Mão de Jade Negra”, “mão de jade” também é uma expressão para mãos femininas, mas no caso provavelmente usa o significado literal.

[9] (唐昊) “Tang Sem Limites”

[10] (唐三) Mesmo nome que em seu mundo anterior. A lógica por trás de chamá-lo em memória de sua esposa é que “San (三)” significa “três”.

[11] (控鹤擒龙)

[12] (鬼影迷踪)

[13] (暗器百解) talvez “Cem Entendimentos das Armas Ocultas”.

[14] (星罗帝国) Talvez “Empério da Trigem de Estrelas”. O Dou em Céu Dou eLuoem Estrela Luosão os caracteres em Douluo.

[15] (武魂) Literalmente “espírito marcial” ou “alma marcial”. Há diversas conotações aqui, mas na maioria “espírito” deve ser uma qualidade inerente a cada pessoa antes de uma entidade separada. “Espírito” será usado nessa tradução.

[16] (大魂师) “Excelente Mestre dos Espíritos”.

<-Capítulo Anterior | Índice | Próximo Capítulo->